quarta-feira, 11 de outubro de 2017


PALAVRAS


 

Solto palavras …

Solto-as ebriamente

…falo, falo sem voz …

Falo com o silêncio

Escuto o eco…o ruído surdo

Da folha outonal

Que se quebra no chão.

 

Digo,

Sussurro palavras 

Que sempre guardei no peito

 

Desabafo palavras

 

Por mais duras que sejam

As verdades que invejastes

As mentiras enclausuradas

Os segredos, que ninguém sabe…

Apenas eu…

 

Apenas eu…e o silêncio

Simbiose perfeita

Somos um só…

o silêncio…diz-me tudo

digo que as palavras

magoam …

são rudes, são frias…e até matam.

 

Digo que as palavras

Caídas no silêncio

Não serão mais ditas ,

 

Como o silêncio dos olhares dos que amam

num leito quente …

são palavras que não soluçam

são palavras que se escondem no silêncio .

na íris dos olhos

e se calam , e sorriem…

 

digo que as palavras

são armas!!

E ferem quem acredita nelas

E matam depois !

Sim !!

Matam os sonhos

De quem abandonou,

de quem foi abandonado

de quem teve a ousadia de sonhar.

As palavras

São o poder !!

São a raiva e a ira

São o acordar

São o chilrear da manhã…

Quando ditas, no coração!

 

Que raiva !!

Tenho de não as dizer

De as conter

Mas não as posso dizer, por dizer

Por isso converso com o silêncio

E no silêncio me deito

No silêncio repouso

No silêncio me deleito

Escutando a folha outonal

Que se quebra no chão.

Sem comentários:

Enviar um comentário